#SANTANDERNOSRESPEITE

Protesto no Santander em Londrina cobra respeito aos bancários brasileiros

Sindicato de Londrina retarda expediente da agência do Santander na Rua Minas Gerais nesta terça-feira (29) contra o desrespeito do banco Sindicato de Londrina retarda expediente da agência do Santander na Rua Minas Gerais nesta terça-feira (29) contra o desrespeito do banco
terça-feira, 29/03/2022

Sindicatos de todo o País realizam atividades nesta terça-feira (29/03), Dia Nacional de Luta contra os abusos do Santander no Brasil, em defesa da vida e contra a exploração. Em Londrina, dirigentes do Sindicato estão retardando o expediente da agência da Rua Minas Gerais, antigo Banespa, até o meio-dia e denunciam o desrespeito aos trabalhadores e trabalhadoras brasileiros.

O estopim para os protestos foi a convocação feita pelo banco para o retorno ao trabalho presencial de todos os funcionários, incluindo os que são do grupo de risco, os que não concluíram o ciclo vacinal contra a Covid-19 e as grávidas.

Clique aqui para baixar o material que foi distribuído aos clientes e usuários.

“O Santander não respeita as vidas e nem mesmo os acordos fechados com o movimento sindical, bem como a legislação do nosso País. Um exemplo disso foi a demissão em massa feita durante a pandemia, o que foi considerado pelo Ministério Público do Trabalho uma prática antissindical”, aponta o secretário de Assuntos Jurídicos do Sindicato de Londrina e coordenador da COE (Comissão de Organização dos Empregados) do Santander junto à Fetec-CUT/PR (Federação dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito do Paraná), Leonardo Rentz.

De acordo com Leonardo, o desrespeito não para por aí. No início de março, o banco resolveu ampliar o horário de atendimento das agências para até as 18h, obrigando bancários e bancárias a estenderem a jornada de trabalho sem receber horas extras.

“São muitos os abusos realizados pelo Santander em relação às leis brasileiras e aos direitos estabelecidos na Convenção Coletiva de Trabalho da categoria bancária. Precisamos dar um basta nisso”, finaliza.


O diretor do Sindicato, Leonardo Rentz, explica os motivos do protesto para cliente do Santander


Assédio moral, sobrecarga de serviços e o descaso com a vida pelo Santander são alguns dos motivos do protesto

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE