EM BUSCA DE SOLUÇÕES

COE cobra do Itaú novo modelo de negociações

COE cobra do Itaú novo modelo de negociações
quinta-feira, 17/02/2022

A COE (Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú aproveitou a primeira reunião de 2022 com a diretoria do banco, realizada na quarta-feira (16/02), para cobrar soluções referentes às reivindicações apresentadas no ano passado, como mudanças no programa de remuneração variável, GERA; o alto índice de demissões, inclusive entre pessoas com deficiência (PCDs); Banco de Horas Negativas; aumento de casos de Covid-19, com volta do crescimento do número de mortos; aumento do assédio moral e fechamento de agências.

“Chegamos à conclusão de que este modelo de negociação não está sendo efetivo, por isso, sugerimos um novo formato, com uma pauta única e a obrigatoriedade de encaminhamento para a solução no próprio encontro”, explicou Jair Alves, coordenador da COE Itaú. “O banco concordou e já definimos as pautas dos dois próximos encontros”, completou o dirigente sindical, ao informar que a pauta da reunião agendada para o dia 9 de março é banco de horas negativo. No dia 16 de março será debatida a remuneração.

Banco de horas negativas

O acordo do modelo de compensação do Banco de Horas Negativas, negociado pela COE e aprovado pelos trabalhadores no início de 2021, garantiu aos bancários um período de 18 meses, a partir do mês de março, com o limite de duas horas por dia, para compensar as horas negativas. “Está chegando o prazo final de compensação, que é agosto, precisamos iniciar a negociação para a ampliação deste prazo, pois muitos trabalhadores não estão conseguindo compensar”, argumentou Valeska Pincovai, representante do Sindicato dos Bancários de São Paulo na COE Itaú.

O Acordo de Banco de Horas Negativas foi negociado para garantir os direitos dos trabalhadores que foram afastados ou em regime de rodízio nas agências, por conta da pandemia de coronavírus.

Remuneração

As alterações feitas no programa de remuneração variável, GERA, para 2022 têm causado bastante reclamação entre os trabalhadores, que denunciam que a pressão aumentou, as metas estão muito difíceis de ser alcançadas e, por isso, estão recebendo menos.

Agências

O movimento sindical apontou que, no balanço divulgado pelo banco na semana passada, contam apenas 15 agencias fechadas. Pelo levantamento dos Sindicatos de Bancários de todos o Brasil, este número é, no mínimo, o triplo. O banco ficou de estudar o desencontro dos números e dar um retorno.

PDV

O Itaú anunciou nesta quinta-feira (17/12) a abertura de PDV (Programa de Desligamento Voluntário). Nos próximos dias, o banco divulgará as regras de elegibilidade ao PDV e o que será oferecido aos trabalhadores que aderirem ao programa.

Fonte: Contraf-CUT

COMPARTILHE