SÓCIO DA CRISE

Lucro do Itaú ultrapassa os R$ 26 bilhões em 2021

Lucro do Itaú ultrapassa os R$ 26 bilhões em 2021
sexta-feira, 11/02/2022

O lucro líquido do Itaú no exercício financeiro de 2021 foi de R$ 26,879 bilhões, o que representa um crescimento de 45% em relação ao valor obtido em 2020. No quarto trimestre, o lucro líquido do banco foi de R$ 7,159 bilhões, com alta de 5,6% em relação aos três meses anteriores, quando o valor foi de R$ 6,779 bilhões. No País, a rentabilidade (retorno recorrente consolidado sobre o patrimônio líquido anualizado – ROE) foi de 19,9%, elevação de 4,6 pontos percentuais (p.p.) no período.

De acordo com o Itaú Unibanco, o resultado se deve ao crescimento e à mudança do “mix” da carteira de crédito da carteira no segmento do varejo, que elevaram em 8,3% a margem financeira com clientes. O aumento dos juros, segundo a instituição, também ampliou a remuneração do capital de giro próprio e a margem de passivos, que se somam ao aumento na margem financeira com o mercado e à redução no custo do crédito no período.

Outros negócios do banco também tiveram crescimento significativo, como a carteira de crédito (18,2%, subindo para R$ 1.027 bilhões), operações com pessoas físicas no país (30,2%, para R$ 331,7 bilhões) e operações com pessoas jurídicas (11,3%, para R$ 282,6 bilhões). O segmento de micro e pequenas empresas foi responsável pela movimentação de R$ 149,6 bilhões, valor que representa alta de 23,1%, enquanto a carteira de grandes empresas cresceu apenas 0,6% no período, com um total de R$ 133,1 bilhões. A receita com prestação de serviços e tarifas bancárias cresceu 9,3% e alcançou os R$ 43,3 bilhões. As despesas de pessoal, considerada a PLR, por sua vez, cresceram 10,8%, com um total de R$ 24,8 bilhões.

Ao final de 2021, a holding tinha 87.341 empregados no País, com abertura de 3.422 postos de trabalho em 12 meses. Esse saldo, porém, se deve a contratações para a área de TI, visando a acelerar o processo de transformação digital, o que levou ao fechamento de 15 agências físicas, reduzidas a 3.026 unidades, e à abertura de 28 agências digitais, que agora são 223 no País.

“Esse resultado do banco que parece excelente, na verdade reflete a difícil situação econômica do Brasil; a alta dos juros, por exemplo, foi um dos fatores responsáveis pela elevação do lucro da instituição”, explica Jair Alves, coordenador da COE (Comissão de Organização dos Empregados) do Itaú.

Outro ponto que ele ressalta é com relação ao aumento de empregados. “As contratações estão vinculadas ao crescimento de agências digitais, voltadas para a área de tecnologia. Nas agências houve diminuição de funcionários, e aqueles ficaram estão com acumulo de funções, assim, esse lucro é também fruto da sobrecarga de trabalho que funcionários do Itaú estão tendo”, completa o coordenador.

Veja aqui os destaques completos do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas de Estudos Socioeconômicos).

Fonte: Contraf-CUT

COMPARTILHE