NEGOCIAÇÃO PERMANENTE

Empregados da Caixa reivindicam protocolos contra a Covid-19 e menos metas

Empregados da Caixa reivindicam protocolos contra a Covid-19 e menos metas
sexta-feira, 18/02/2022

Aperfeiçoar os protocolos de saúde e segurança na Caixa contra a Covid-19, oferecer melhores condições de trabalho aos empregados e proteger a vida de toda a população. Foram essas as principais reivindicações dos dirigentes do movimento sindical aos representantes da Gipes (Gestão de Pessoas) durante a reunião do Fórum Condições de Trabalho. O encontro on-line, aconteceu na quinta-feira (17/02), e definiu pontos de discussão para que o banco público amplie os cuidados com os empregados das unidades. Os trabalhadores também cobraram uma mesa específica para debater o Saúde Caixa.

Segundo a coordenadora da CEE (Comissão Executiva dos Empregados) da Caixa e secretária da Cultura da Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro), Fabiana Uehara Proscholdt, algumas lacunas do protocolo da Caixa acabam dificultando o entendimento dos gestores. “Por mais que estejam escritos, não temos protocolos claros executados na Caixa. A informação não está chegando às agências e, mesmo quando chega, não está sendo cumprida. Isso é o mínimo que deveria ser feito. Quanto mais claro ficarem as regras, mais fácil será para o gestor ter respaldo e embasamento para tomar decisões. O motivo da reunião também foi rever os protocolos atuais e tentar avançar em itens que hoje não atendem as demandas das unidades”, explicou.

Outro ponto de debate foram as metas cobradas pela Caixa. Além de deixarem os empregados sobrecarregados e adoecidos, as cobranças têm atingido diretamente o cumprimento dos protocolos. “A nossa avaliação é que as metas são desumanas e por conta disso tem todo o descumprimento de protocolos porque as pessoas querem cumprir aquilo que está sendo estipulado, até para manterem suas funções. As pessoas querem se sentir valorizadas e cuidadas pela empresa. O que ouvimos é que os empregados estão em segundo lugar e em primeiro estão em metas”, afirmou a coordenadora da CEE.

O problema com o cumprimento dos protocolos da Caixa foi pauta na reunião do Comando Nacional dos Bancários com a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos). A falha foi apontada pela ampla maioria dos presidentes de Sindicatos, segundo apontou Antonio Firmino, dirigente da Fetec-CUT/PR (Federação dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito do Paraná).

Neste Fórum, a direção da Caixa está se mostrando preocupada em ouvir as reivindicações dos trabalhadores e construir melhores condições de trabalho para todos. A gestão do banco informou ainda que está comprando máscaras PFF 2. A ação está em fase de compra e deve atingir não apenas os empregados maiores de 60 anos, conforme a portaria interministerial n° 14, mas todos os empregados.

Os dirigentes do movimento sindical solicitaram que a Caixa viabilize as respostas para a próxima reunião do Fórum, que foi agendada para a próxima quinta-feira (24), das 14h30 às 16h.

Confira outras reinvindicações feitas no Fórum Condições de Trabalho:

  • Prorrogação das certificações CPA 10 e CPA 20. Por conta da pandemia, muitos empregados estão com problemas em remarcar a prova na Ambima. Segundo a Caixa, a área responsável já está em tratativas com a Associação.

  • Clareza e efetividade quanto as higienizações das unidades.

  • Suspensão das metas do Conquiste ou metas mais razoáveis.

  • Fechamento de unidade quando na impossibilidade de atendimento e/ou possibilidade da Caixa fazer uma comunicação para informar a população que a agência está em contingenciamento com atendimento apenas de serviços essenciais.

  • Redução do horário de atendimento das agências à população. A mudança possibilitaria o empregado focar em outras atribuições.

  • Considerando o piloto do atendimento do interaxa nas agências digitais referente a região norte, importante acompanhamento para não sobrecarregar mais estes empregados.

  • Avaliar a questão dos credenciamentos e descredenciamento dos médicos no Saúde Caixa.

  • Suspensão das visitas externas durante a pandemia.

Fonte: Fenae

COMPARTILHE