CORNÉLIO PROCÓPIO

Sindicato se reúne com bancários de Jacarezinho para discutir o Saúde Caixa

Dirigentes do Sindicato de Cornélio Procópio na atividade do Dia Nacional de Luta em Defesa do Saúde Caixa em Jacarezinho Dirigentes do Sindicato de Cornélio Procópio na atividade do Dia Nacional de Luta em Defesa do Saúde Caixa em Jacarezinho
quinta-feira, 12/09/2019

A discriminação dos PCDs na assistência médica foi um dos temas da reunião do Sindicato de Cornélio Procópio com empregados da Caixa

Cumprindo a agenda do Dia Nacional de Luta em Defesa do Saúde Caixa, o Sindicato de Cornélio Procópio se reuniu com os empregados e empregadas do banco em Jacarezinho.

De acordo com Ivaí Lopes Barroso, diretor do Sindicato de Cornélio Procópio, foi falado durante a reunião do processo de desmonte que está em curso na Caixa e também no Plano de Saúde, colocando em risco a assistência médica/hospitalar dos funcionários.

“O banco está contratando 2 mil PCDs (pessoas com deficiência) e não quer incluí-los no Saúde Caixa, num ato de discriminação e de desrespeito do que está previsto na cláusula 33 do Acordo Coletivo de Trabalho. Esse é um direito fundamental, principalmente para este segmento de empregados que tem necessidades especiais”, argumenta Ivaí.

Durante a atividade em Jacarezinho, dirigentes do Sindicato também conversaram com clientes e usuários, apontando as consequências da privatização da Caixa para a população mais carente do País.

“A Caixa é responsável por diversos programas sociais e, além disso, atua na liberação de crédito para habitação popular, saneamento e infraestrutura dos Estados e municípios, esporte e cultura, coisa que nenhum banco privado tem interesse em fazer, porque só estão preocupados com o lucro fácil”, critica o diretor do Sindicato de Cornélio Procópio.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE