Caixa

Fenae e Contraf garantem telemedicina aos usuários do PAMS

Fenae e Contraf garantem telemedicina aos usuários do PAMS
segunda-feira, 12/07/2021

Boa notícia para os empregados da Caixa que permaneceram no PAMS (Programa de Assistência Médica Supletiva). Após ação coletiva ingressada pela Fenae (Federação Nacional das Associações da Caixa Econômica Federal) e pela Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro), a 13ª Vara da Justiça do Trabalho de Brasília determinou que a Caixa garanta o acesso aos serviços de telemedicina aos usuários do plano de saúde anterior ao Saúde Caixa.

Antes da decisão da juíza, que aconteceu no dia 1º de julho, os serviços de telemedicina estavam disponíveis apenas para os usuários do Saúde Caixa. A ação ainda aguarda julgamento de recurso; no entanto, de acordo com a decisão da juíza, a Caixa deve garantir tais serviços imediatamente, sob pena de multa.

“Não há nada mais justo. Os usuários do PAMS estavam sendo discriminados pela Caixa. Justamente na pandemia, os empregados, aposentados e pensionistas precisavam sair de casa para conseguir atendimento”, disse o presidente da Fenae, Sergio Takemoto.

O PAMS era o plano de saúde dos trabalhadores do banco. Mesmo com a extinção do programa, cerca de três mil empregados não migraram para a atual assistência médica da Caixa. Fabiana Uehara Proscholdt, coordenadora da CEE (Comissão Executiva de Empregados da Caixa) e secretária da Cultura da Contraf-CUT, também avalia que a medida era discriminatória.  “Negar a telemedicina e outros serviços é inaceitável. A Caixa precisa resolver os problemas existentes no PAMS sem prejudicar quem é usuário deste plano de assistência. Assim, garantir o procedimento foi uma importante vitória, e continuaremos na luta”, afirmou.

Fonte: Fenae

COMPARTILHE