Protesto em Londrina denuncia nova onda de demissões no Bradesco

Paralisação na agência Praça Willie Davids cobra contratações para regularizar condições de trabalho e de atendimento Paralisação na agência Praça Willie Davids cobra contratações para regularizar condições de trabalho e de atendimento
quarta-feira, 05/09/2018

Dirigentes do Sindicato de Londrina estão paralisando nesta quarta-feira (5/09) a agência Praça Willie Davids, do Bradesco, em protesto contra a deflagração de nova onda de demissões pelo banco em todo o País.

De acordo com Valdecir Cenali, diretor do Sindicato de Londrina e representante do Vida Bancária na COE Bradesco, nos últimos dias foram demitidos quatro funcionários na base da entidade e a rotatividade está correndo solta.

“O banco até fez a reposição de algumas vagas, mas a situação nas agências ainda é precária e vai ficar pior ainda agora com essa nova onda de demissões. Tem gerente sendo obrigado a assumir o caixa para dar a conta da demanda e depois não consegue atingir suas metas, gerando uma situação de intranquilidade”, aponta.

Valdecir disse que inspetores do Bradesco estão visitando as unidades em busca de erros operacionais de bancários e bancárias no cumprimento de normas, mas só se preocupam com isso, deixando de colocar nos relatórios que a razão disso é falta de pessoal nas agências, o que compromete a realização dos serviços na forma como a matriz do banco quer.

“Enquanto tenta cobrir um santo, o banco acaba descobrindo outro, porque o cobertor é curto”, critica o diretor do Sindicato de Londrina.

Em função dessa falta de pessoal, no mês de julho o prédio central do Bradesco em Londrina, que abriga três agências, foi lacrado pelo Procon pela demora no atendimento. Orientados pelo Sindicato, clientes e usuários dirigiram diversas reclamações ao órgão requerendo o cumprimento da Lei Municipal que estabelece tempo de espera nas filas dos bancos.

Clique aqui para saber mais.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE