#QUEVERGONHABRADESCO

Londrina: Sindicato participa do Dia Nacional de Luta com paralisação de agências do Bradesco

Dirigentes do Sindicato de Londrina no protesto que está sendo feito no prédio central do Bradesco Dirigentes do Sindicato de Londrina no protesto que está sendo feito no prédio central do Bradesco
terça-feira, 23/11/2021

O protesto também atinge a agência da Avenida Bandeirantes

Material informativo orienta a população a cobrar melhorias no atendimento 

Nesta terça-feira (23/11), o Sindicato de Londrina está paralisando o expediente das agências do prédio central do Bradesco, da Avenida Bandeirantes e a de Ibiporã, seguindo a orientação da COE (Comissão de Organização dos Empregados) para forçar o banco a suspender o novo processo de demissões.

Valdecir Cenali, diretor do Sindicato de Londrina e representante do Vida Bancária na COE Bradesco, afirma que somente este ano o banco já mandou para o olho da rua aproximadamente 4.000 bancários e bancárias. “Na base do pinga-pinga, o Bradesco vai dispensando bancários e bancárias em todo o País. No final, acaba realizando mais um processo de demissão em massa, como ocorreu no ano passado”, recorda.

Para Valdecir, quem tem lucro bilionário não tem justificativa para demitir e precisa mesmo gerar mais empregos para dar atendimento de qualidade aos clientes e usuários. “Ao invés de reduzir o número de funcionários e implantar agências de negócios, o Bradesco tem que voltar a ser o banco de antes, com as portas abertas para a população e mais bancários para melhor atender”, cobra.

Material distribuído aos clientes e usuários orientou formas de registrar reclamações contra o banco pelo descumprimento das leis que regulamentam o tempo de espera nas filas.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE